sexta-feira, 24 de abril de 2015

ONG troca animais à venda em pet shops por outros para adoção

A associação Quatro Patinhas está promovendo a ação Animais Valiosos, em que pet shops substituem por um dia os animais à venda por outros para adoção.

A associação Quatro Patinhas está promovendo a ação Animais Valiosos, em que pet shops substituem por um dia os animais à venda por outros para adoção.
Via youtube.com


“As pessoas gastam um valor absurdo pra comprar um animal quando existem outros que poderiam estar levando um amor incondicional pro resto da vida sem precisar que a pessoa gaste um centavo por isso”, diz Christianne Duarte Garoui, presidente e fundadora da associação.O vídeo de divulgação do projeto mostra a reação das pessoas que tinham a intenção de comprar cães e gatos ao saber quenão precisariam pagar nada por eles.

O vídeo de divulgação do projeto mostra a reação das pessoas que tinham a intenção de comprar cães e gatos ao saber que não precisariam pagar nada por eles.
Via youtube.com


Segundo a Quatro Patinhas, já estão agendadas 41 datas da ação em uma série de pet shops.

Segundo a Quatro Patinhas, já estão agendadas 41 datas da ação em uma série de pet shops.
Via youtube.com


Veja o vídeo: 




ONG troca animais à venda em pet shops por outros para adoção

A associação Quatro Patinhas está promovendo a ação Animais Valiosos, em que pet shops substituem por um dia os animais à venda por outros para adoção.

A associação Quatro Patinhas está promovendo a ação Animais Valiosos, em que pet shops substituem por um dia os animais à venda por outros para adoção.
Via youtube.com


“As pessoas gastam um valor absurdo pra comprar um animal quando existem outros que poderiam estar levando um amor incondicional pro resto da vida sem precisar que a pessoa gaste um centavo por isso”, diz Christianne Duarte Garoui, presidente e fundadora da associação.O vídeo de divulgação do projeto mostra a reação das pessoas que tinham a intenção de comprar cães e gatos ao saber quenão precisariam pagar nada por eles.

O vídeo de divulgação do projeto mostra a reação das pessoas que tinham a intenção de comprar cães e gatos ao saber que não precisariam pagar nada por eles.
Via youtube.com


Segundo a Quatro Patinhas, já estão agendadas 41 datas da ação em uma série de pet shops.

Segundo a Quatro Patinhas, já estão agendadas 41 datas da ação em uma série de pet shops.
Via youtube.com


Veja o vídeo: 




terça-feira, 14 de abril de 2015

WhatsApp para Android ganha atualização com Material Design

O WhatsApp para Android recebeu hoje uma atualização que traz mudanças no visual do aplicativo, integrando seu visual com o Material Design, identidade visual da versão 5.0 Lollipop do sistema operacional. 

Reprodução

A tela principal agora é verde escuro e a barra principal se mistura com as três guias de chamadas, chats e contatos. Na tela de bate-papo há novos botões para gravar mensagens de voz, novas animações e mudanças na notificação de pop-up.

Reprodução

As telas de grupos, seleção de compartilhamento de arquivos de mídia e o menu de configurações estão com um visual mais limpo.

Reprodução

A atualização ainda não está disponível para todos os usuários na Google Play, mas quem quiser instalar a versão mais recente do app pode entrar no site oficial do WhatsApp e baixá-la.

Via TheNextWeb

WhatsApp para Android ganha atualização com Material Design

O WhatsApp para Android recebeu hoje uma atualização que traz mudanças no visual do aplicativo, integrando seu visual com o Material Design, identidade visual da versão 5.0 Lollipop do sistema operacional. 

Reprodução

A tela principal agora é verde escuro e a barra principal se mistura com as três guias de chamadas, chats e contatos. Na tela de bate-papo há novos botões para gravar mensagens de voz, novas animações e mudanças na notificação de pop-up.

Reprodução

As telas de grupos, seleção de compartilhamento de arquivos de mídia e o menu de configurações estão com um visual mais limpo.

Reprodução

A atualização ainda não está disponível para todos os usuários na Google Play, mas quem quiser instalar a versão mais recente do app pode entrar no site oficial do WhatsApp e baixá-la.

Via TheNextWeb

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Contra shampoos, 'no poo' propõem alternativas naturais para os cabelos


Afinal, qual é o papel da indústria na saúde dos nossos cabelos? Será possível viver sem shampoo? Adeptos do 'no poo' e do "low poo" (abreviação em inglês para “sem shampoo” e “pouco shampoo”, respectivamente) acreditam que sim.
Cabelo-Molhado[1]
Segundo os movimentos, algumas substâncias presentes no shampoo ressecam e agridem os cabelos
Assim como os nomes sugerem, ambos propõem a diminuição ou a não utilização de shampoo, que deve ser substituído por misturas caseiras naturais, livres de substâncias como o "lauril éter sufalto de sódio" - tipo de detergente que, segundo os membros do movimento, retira a proteção lipídica natural dos fios e do couro cabeludo, juntamente com as sujeiras acumuladas no dia a dia, ressecando e alisando em demasia o cabelo.
Amplamente divulgado pelo livro “Curly Girl”, da americana Lorraine Massey e pela blogueira Jacquelyn Byers (26), conhecida por não lavar o cabelo do modo tradicional há pelo menos três anos, o movimento divide opiniões e é condenado por diferentes dermatologistas e especialistas no assunto que recomendam que, ao invés de banir o shampoo, seja dada preferência a produtos com pouco corantes e perfumes, ricos em ativos naturais como óleo de coco e óleo de semente de girassol.
nopoobeforeafter-550x293[1]
A blogueira Jacquelyn Byers (26) não utiliza shampoo nos cabelos há 3 anos
Com mais de 12 mil adeptos no Facebook, aqui no Brasil, no "no poo" corta-se totalmente o uso do sulfato, por isso é importante que se elimine também o uso de produtos insolúveis em água, como silicones, óleo mineral e parafina. Assim ao invés de shampoos, neste caso, para limpeza dos cabelos, passa-se a utilizar receitas caseiras ou produtos com componentes específicos, permitidos pelo movimento.
Já no Low poo é permitido a utilização de  shampoo sem sulfato no cabelo, mas de modo esporádico. A recomendação é aplicar (no máximo) a cada 15 dias um produto do tipo para retirar resíduos de substâncias insolúveis na água. Trata-se de um método menos “radical”, indicado para quem não consegue eliminar totalmente o shampoo de sua rotina,  e  pessoas que,  por viverem em cidades quentes ou praticarem exercícios físicos com regularidade, acabam tendo maior oleosidade no couro cabeludo.
condicionador[1]
Apesar de todos os componentes presentes no shampoo serem legais e não causarem danos a saúde, é verdade que a quantidade de xampu utilizada deve ser moderada. “Vale lembrar que o xampu faz espuma somente quando adicionado água, logo, sua quantidade deve ser a mínima possível. O ideal seria diluí-lo com água no momento do uso e aplicá-lo nos cabelos bem molhados. Mas nunca deve ser colocada água dentro do frasco, pois, com os dias, o produto pode sofrer contaminação”, explica a dermatologista Fernanda Casagrande ao site Dicas de Mulher.
curly-girl-the-handbook[1]
Capa do livro "Curly Girl" de Massey
No livro “Curly Girl” encontramos algumas receitas caseiras indicadas quem quer fazer parte do No poo ou do Low poo. Veja duas delas:
Esfoliação com açúcar mascavo: indicado para quem quer limpar profundamente o couro cabeludo, nesta esfoliação utiliza-se uma mistura feita com uma colher de sopa de açúcar mascavo e três colheres de condicionador.
Limpeza com limão: misturare o suco de um limão à quantidade de condicionador que vai ser aplicada nos cabelos ao lavar. De acordo com o livro o limão é melhor do que qualquer xampu e ainda funciona como tônico.
Muitas adeptas da técnica ainda trocaram o xampu por bicarbonato de sódio como shmapoo  e vinagre de maçã, como condicionador.
Para quem quer diminuir o uso de shampoo, é indicado escolher produtos que não contenham Sodium Lauryl Sulfate (Lauril sulfato de sódio), Ammonium Laureth Sulfate (Lauil éter sulfato de amônio) e Sodium Laureth Sulfate (Lauril éter sulfato de sódio), e dar preferência a produtos que contenham Disodium EDTA (EDTA dissódico), Citric Acid (ácido cítrico) ou extratos de plantas, além de opções que contenham Cocamidopropyl Betaine (Cocamidopropil betaína), Dodecyl Polyglucoside (Dodecilpoliglicosídeo). Evite também condicionadores que contenham silicones insolúveis.
Para deixar o seu cabelo mais bonito, busque nas embalagens de seus cosméticos fórmulas que possuam emolientes, umectantes, proteínas e hidratantes. Veja alguns exemplos:
5-receitas-de-beleza-com-Manteiga-de-Karité[1]
Manteiga de Karité: natural e rica em emolientes




•Emolientes: Shea Butter (manteiga de karité), óleos vegetais, olive oil (óleo de oliva) e óleos de castanhas.
•Umectantes: Panthenol (D-Pantenol ou Pró-vitamina B5), Glycerin (Glicerina) e Sorbitol (Sorbitol).
•Hidratantes: Aloe vera (Aloe vera ou Babosa), Aminoacids.
•Proteínas: Wheat (Trigo) e Soy (Soja), Protein.

Gostou? Aqui você pode conhecer a lista completa de produtos liberados para as técnicas No/Low Poo.
Com informações Dicas de Mulher

Contra shampoos, 'no poo' propõem alternativas naturais para os cabelos


Afinal, qual é o papel da indústria na saúde dos nossos cabelos? Será possível viver sem shampoo? Adeptos do 'no poo' e do "low poo" (abreviação em inglês para “sem shampoo” e “pouco shampoo”, respectivamente) acreditam que sim.
Cabelo-Molhado[1]
Segundo os movimentos, algumas substâncias presentes no shampoo ressecam e agridem os cabelos
Assim como os nomes sugerem, ambos propõem a diminuição ou a não utilização de shampoo, que deve ser substituído por misturas caseiras naturais, livres de substâncias como o "lauril éter sufalto de sódio" - tipo de detergente que, segundo os membros do movimento, retira a proteção lipídica natural dos fios e do couro cabeludo, juntamente com as sujeiras acumuladas no dia a dia, ressecando e alisando em demasia o cabelo.
Amplamente divulgado pelo livro “Curly Girl”, da americana Lorraine Massey e pela blogueira Jacquelyn Byers (26), conhecida por não lavar o cabelo do modo tradicional há pelo menos três anos, o movimento divide opiniões e é condenado por diferentes dermatologistas e especialistas no assunto que recomendam que, ao invés de banir o shampoo, seja dada preferência a produtos com pouco corantes e perfumes, ricos em ativos naturais como óleo de coco e óleo de semente de girassol.
nopoobeforeafter-550x293[1]
A blogueira Jacquelyn Byers (26) não utiliza shampoo nos cabelos há 3 anos
Com mais de 12 mil adeptos no Facebook, aqui no Brasil, no "no poo" corta-se totalmente o uso do sulfato, por isso é importante que se elimine também o uso de produtos insolúveis em água, como silicones, óleo mineral e parafina. Assim ao invés de shampoos, neste caso, para limpeza dos cabelos, passa-se a utilizar receitas caseiras ou produtos com componentes específicos, permitidos pelo movimento.
Já no Low poo é permitido a utilização de  shampoo sem sulfato no cabelo, mas de modo esporádico. A recomendação é aplicar (no máximo) a cada 15 dias um produto do tipo para retirar resíduos de substâncias insolúveis na água. Trata-se de um método menos “radical”, indicado para quem não consegue eliminar totalmente o shampoo de sua rotina,  e  pessoas que,  por viverem em cidades quentes ou praticarem exercícios físicos com regularidade, acabam tendo maior oleosidade no couro cabeludo.
condicionador[1]
Apesar de todos os componentes presentes no shampoo serem legais e não causarem danos a saúde, é verdade que a quantidade de xampu utilizada deve ser moderada. “Vale lembrar que o xampu faz espuma somente quando adicionado água, logo, sua quantidade deve ser a mínima possível. O ideal seria diluí-lo com água no momento do uso e aplicá-lo nos cabelos bem molhados. Mas nunca deve ser colocada água dentro do frasco, pois, com os dias, o produto pode sofrer contaminação”, explica a dermatologista Fernanda Casagrande ao site Dicas de Mulher.
curly-girl-the-handbook[1]
Capa do livro "Curly Girl" de Massey
No livro “Curly Girl” encontramos algumas receitas caseiras indicadas quem quer fazer parte do No poo ou do Low poo. Veja duas delas:
Esfoliação com açúcar mascavo: indicado para quem quer limpar profundamente o couro cabeludo, nesta esfoliação utiliza-se uma mistura feita com uma colher de sopa de açúcar mascavo e três colheres de condicionador.
Limpeza com limão: misturare o suco de um limão à quantidade de condicionador que vai ser aplicada nos cabelos ao lavar. De acordo com o livro o limão é melhor do que qualquer xampu e ainda funciona como tônico.
Muitas adeptas da técnica ainda trocaram o xampu por bicarbonato de sódio como shmapoo  e vinagre de maçã, como condicionador.
Para quem quer diminuir o uso de shampoo, é indicado escolher produtos que não contenham Sodium Lauryl Sulfate (Lauril sulfato de sódio), Ammonium Laureth Sulfate (Lauil éter sulfato de amônio) e Sodium Laureth Sulfate (Lauril éter sulfato de sódio), e dar preferência a produtos que contenham Disodium EDTA (EDTA dissódico), Citric Acid (ácido cítrico) ou extratos de plantas, além de opções que contenham Cocamidopropyl Betaine (Cocamidopropil betaína), Dodecyl Polyglucoside (Dodecilpoliglicosídeo). Evite também condicionadores que contenham silicones insolúveis.
Para deixar o seu cabelo mais bonito, busque nas embalagens de seus cosméticos fórmulas que possuam emolientes, umectantes, proteínas e hidratantes. Veja alguns exemplos:
5-receitas-de-beleza-com-Manteiga-de-Karité[1]
Manteiga de Karité: natural e rica em emolientes




•Emolientes: Shea Butter (manteiga de karité), óleos vegetais, olive oil (óleo de oliva) e óleos de castanhas.
•Umectantes: Panthenol (D-Pantenol ou Pró-vitamina B5), Glycerin (Glicerina) e Sorbitol (Sorbitol).
•Hidratantes: Aloe vera (Aloe vera ou Babosa), Aminoacids.
•Proteínas: Wheat (Trigo) e Soy (Soja), Protein.

Gostou? Aqui você pode conhecer a lista completa de produtos liberados para as técnicas No/Low Poo.
Com informações Dicas de Mulher