terça-feira, 13 de dezembro de 2016

30 profissões diferentes que os famosos exerciam antes do sucesso

1.Victoria Beckham era vendedora de perfumes


Será que tinha Jequiti no catálogo?

2. Channing Tatum foi stripper


O filme “Magic Mike” é baseado em suas próprias experiências nessa profissão

3. Valesca Popozuda era frentista


“Enche o tanque, por favor?”

4. Jim Carrey já foi zelador de um armazém


Que bom para nós que ele se aventurou pelo cinema

5. Paolla Oliveira foi fisioterapeuta


Bem diferente, hein?

6. Harrison Ford um dia trabalhou com carpintaria


Agora ele faz isso como hobby

7. Fábio Jr. entregava jornais


De entregador a manchete

8. Rachel McAdams já foi atendente no McDonald’s


Ela conta que estragou uma máquina de sucos sem querer

9. Tatá Werneck era vendedora de maquiagens


Imagine a diversão!

10. Kanye West já foi vendedor da GAP


Agora é só na finesse

11. Wagner Moura trabalhou como repórter de celebridades


Por dentro da noite soteropolitana

12. Sandra Bullock teve que se virar como garçonete


Do bar ao Oscar

13. Ricardo Tozzi trabalhava como economista


Será que ele ainda sabe economizar? Preciso de umas dicas!

14. Johnny Depp vendia canetas por telefone


Trabalhando com as mãos

15. Ivete Sangalo vendia marmitas


Uma grande reviravolta

16. Brad Pitt já se fantasiou de galinha para promover uma rede de restaurante


Você consegue imaginar?


Se você entendeu que pode sim começar de onde está e alcançar seus objetivos, cadastre-se na vaga de seus sonhos clicando aqui!

(Fonte: espantoso.org)

30 profissões diferentes que os famosos exerciam antes do sucesso

1.Victoria Beckham era vendedora de perfumes


Será que tinha Jequiti no catálogo?

2. Channing Tatum foi stripper


O filme “Magic Mike” é baseado em suas próprias experiências nessa profissão

3. Valesca Popozuda era frentista


“Enche o tanque, por favor?”

4. Jim Carrey já foi zelador de um armazém


Que bom para nós que ele se aventurou pelo cinema

5. Paolla Oliveira foi fisioterapeuta


Bem diferente, hein?

6. Harrison Ford um dia trabalhou com carpintaria


Agora ele faz isso como hobby

7. Fábio Jr. entregava jornais


De entregador a manchete

8. Rachel McAdams já foi atendente no McDonald’s


Ela conta que estragou uma máquina de sucos sem querer

9. Tatá Werneck era vendedora de maquiagens


Imagine a diversão!

10. Kanye West já foi vendedor da GAP


Agora é só na finesse

11. Wagner Moura trabalhou como repórter de celebridades


Por dentro da noite soteropolitana

12. Sandra Bullock teve que se virar como garçonete


Do bar ao Oscar

13. Ricardo Tozzi trabalhava como economista


Será que ele ainda sabe economizar? Preciso de umas dicas!

14. Johnny Depp vendia canetas por telefone


Trabalhando com as mãos

15. Ivete Sangalo vendia marmitas


Uma grande reviravolta

16. Brad Pitt já se fantasiou de galinha para promover uma rede de restaurante


Você consegue imaginar?


Se você entendeu que pode sim começar de onde está e alcançar seus objetivos, cadastre-se na vaga de seus sonhos clicando aqui!

(Fonte: espantoso.org)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Por que você não pode ter medo de errar no trabalho

Se errar é humano, por que a gente se sente tão transtornado ao cometer um erro? Nós vivemos em uma cultura profissional que é realmente bastante exigente, mas que não irá te condenar por causa de um deslize. E, mesmo assim, a gente sente medo, limita a nossa criatividade e até procura outra pessoa para culpar pelos nossos erros.


A gente quer te mostrar que não precisa fazer nada disso. Temos cinco razões pelas quais você deveria abraçar os seus erros no trabalho e evoluir com eles! Pense assim: se a tia que fez a restauração desastrosa do Ecce Homo (essa aí que está na capa deste post) ainda continua viva, livre e até pintando (sim, e fez até uma exposição com 28 novas obras de sua própria autoria) não é você que precisa se preocupar em fazer uma cagada ocasional, né?!

Cometer um erro não é motivo para demissão
Muita gente tem medo de errar achando que será demitido por isso. Podemos te dizer uma coisa: a maioria das empresas não está tão preocupada com isso quanto parece. A não ser que seu erro tenha comprometido o sucesso da empresa, ele provavelmente será apenas motivo para uma leve advertência, muitas vezes acompanhada de um feedback para que você aprenda algo com a situação e não cometa mais este erro! 😉


O medo de errar compromete a inovação
O pessoal do Facebook tem vários cartazes com frases que remetem à cultura organizacional da companhia espalhados pelos seus escritórios. Uma delas é: “imagine o que você faria se não sentisse medo”. E esta, segundo eles, é uma máxima por lá. Eles não têm medo, inclusive, de questionar ou contradizer o Mark Zuckerberg se acharem que têm algo pertinente a dizer para ele.

E é assim que a empresa se mantém inovando, sem medo de criar algo novo, pois sabem que eles podem errar e crescer com este erro. Imagine quantos “produtos” eles não criaram por lá que não deram em nada. Você também não precisa ter medo de errar: se arrisque mais nas suas ideias e você verá que conseguirá desenvolver trabalhos ainda mais incríveis!


Resiliência é a palavra do momento!
Uma das grandes características que os recrutadores buscam em seus candidatos hoje em dia é a resiliência, ou seja, a capacidade enfrentar situações adversar e não se deixar abalar com isso. Cometer um erro e ser repreendido pelo chefe é um ótimo momento para você mostrar que dá conta do recado: assuma o erro, aprenda com ele e faça o melhor que você puder para fazer um puta trabalho legal na sua próxima oportunidade.


Assuma a culpa pelos seus erros e aprenda com eles
Já falamos no tópico aí de cima sobre assumir a culpa…, mas por que você deveria fazer isso? Primeiro, ninguém gosta de um profissional que fica colocando a culpa nos outros. Tudo bem que eles também podem ter culpa pelo erro, mas o mais importante nesse momento é você ter consciência da SUA culpa e não fugir dela – assuma as consequências e mostre que você é maduro para lidar com isso.

Segundo, lembre-se do velho ditado “é errando que se aprende”. Isso vale tanto para o trabalho quanto para a vida: se você continuar colocando a culpa de tudo o que acontece com você em outras pessoas, você nunca irá aprender nada. Reconheça o seu erro, avalie o que você poderia ter feito de diferente e pare de pensar o que as outras pessoas envolvidas na cagada poderiam ter feito diferente; isso é problema delas, não seu!


Não se preocupe com os erros e seja mais feliz
Quando você está tão focado em realizar um trabalho perfeito, as chances de você deixar que pequenos erros te deixem mais preocupado e estressado e que, no fim das contas, você acabe perdendo o prazo de entrega, são grandes! Pense assim: é só trabalho. A não ser que você seja um cirurgião, ninguém vai morrer com seu erro!

A partir do momento que você retira da sua cabeça esta autopunição ao cometer erros, você consegue encontrar muito mais satisfação profissional no seu trabalho. Isso porque você verá o desafio das tarefas a serem realizadas de forma muito mais positivas, terá um relacionamento melhor com os colegas de empresa e sentirá muito mais confiança para fazer coisas bacanas na empresa.

Agora que aprendeu um pouco mais, clique aqui!

Por que você não pode ter medo de errar no trabalho

Se errar é humano, por que a gente se sente tão transtornado ao cometer um erro? Nós vivemos em uma cultura profissional que é realmente bastante exigente, mas que não irá te condenar por causa de um deslize. E, mesmo assim, a gente sente medo, limita a nossa criatividade e até procura outra pessoa para culpar pelos nossos erros.


A gente quer te mostrar que não precisa fazer nada disso. Temos cinco razões pelas quais você deveria abraçar os seus erros no trabalho e evoluir com eles! Pense assim: se a tia que fez a restauração desastrosa do Ecce Homo (essa aí que está na capa deste post) ainda continua viva, livre e até pintando (sim, e fez até uma exposição com 28 novas obras de sua própria autoria) não é você que precisa se preocupar em fazer uma cagada ocasional, né?!

Cometer um erro não é motivo para demissão
Muita gente tem medo de errar achando que será demitido por isso. Podemos te dizer uma coisa: a maioria das empresas não está tão preocupada com isso quanto parece. A não ser que seu erro tenha comprometido o sucesso da empresa, ele provavelmente será apenas motivo para uma leve advertência, muitas vezes acompanhada de um feedback para que você aprenda algo com a situação e não cometa mais este erro! 😉


O medo de errar compromete a inovação
O pessoal do Facebook tem vários cartazes com frases que remetem à cultura organizacional da companhia espalhados pelos seus escritórios. Uma delas é: “imagine o que você faria se não sentisse medo”. E esta, segundo eles, é uma máxima por lá. Eles não têm medo, inclusive, de questionar ou contradizer o Mark Zuckerberg se acharem que têm algo pertinente a dizer para ele.

E é assim que a empresa se mantém inovando, sem medo de criar algo novo, pois sabem que eles podem errar e crescer com este erro. Imagine quantos “produtos” eles não criaram por lá que não deram em nada. Você também não precisa ter medo de errar: se arrisque mais nas suas ideias e você verá que conseguirá desenvolver trabalhos ainda mais incríveis!


Resiliência é a palavra do momento!
Uma das grandes características que os recrutadores buscam em seus candidatos hoje em dia é a resiliência, ou seja, a capacidade enfrentar situações adversar e não se deixar abalar com isso. Cometer um erro e ser repreendido pelo chefe é um ótimo momento para você mostrar que dá conta do recado: assuma o erro, aprenda com ele e faça o melhor que você puder para fazer um puta trabalho legal na sua próxima oportunidade.


Assuma a culpa pelos seus erros e aprenda com eles
Já falamos no tópico aí de cima sobre assumir a culpa…, mas por que você deveria fazer isso? Primeiro, ninguém gosta de um profissional que fica colocando a culpa nos outros. Tudo bem que eles também podem ter culpa pelo erro, mas o mais importante nesse momento é você ter consciência da SUA culpa e não fugir dela – assuma as consequências e mostre que você é maduro para lidar com isso.

Segundo, lembre-se do velho ditado “é errando que se aprende”. Isso vale tanto para o trabalho quanto para a vida: se você continuar colocando a culpa de tudo o que acontece com você em outras pessoas, você nunca irá aprender nada. Reconheça o seu erro, avalie o que você poderia ter feito de diferente e pare de pensar o que as outras pessoas envolvidas na cagada poderiam ter feito diferente; isso é problema delas, não seu!


Não se preocupe com os erros e seja mais feliz
Quando você está tão focado em realizar um trabalho perfeito, as chances de você deixar que pequenos erros te deixem mais preocupado e estressado e que, no fim das contas, você acabe perdendo o prazo de entrega, são grandes! Pense assim: é só trabalho. A não ser que você seja um cirurgião, ninguém vai morrer com seu erro!

A partir do momento que você retira da sua cabeça esta autopunição ao cometer erros, você consegue encontrar muito mais satisfação profissional no seu trabalho. Isso porque você verá o desafio das tarefas a serem realizadas de forma muito mais positivas, terá um relacionamento melhor com os colegas de empresa e sentirá muito mais confiança para fazer coisas bacanas na empresa.

Agora que aprendeu um pouco mais, clique aqui!

Ainda dá tempo de conseguir um trabalho em 2016!

Tem muita gente por aí que já desistiu da busca por um emprego este ano. Deixaram este objetivo para a lista de promessas para 2017. Se você, como a gente, acha que este ano ainda não acabou e ainda dá tempo de fazer muita coisa bacana – inclusive conseguir o trabalho dos seus sonhos, então vem com a gente!

Lembre-se o que aconteceu na fábula do coelho e da tartaruga – pra quem não conhece, o vídeo está aí embaixo! O coelho estava tão confiante que venceria a corrida, que resolveu descansar antes do final. A tartaruga, persistente, continuou procurando emprego mesmo em dezembro enquanto o coelho se divertia. Você já sabe quem terminou o ano com um trabalho, né? 😉



Dezembro não tem mais nada, tá todo mundo de férias!
Algumas empresas podem até parar para férias coletivas, mas a maioria do pessoal trabalha – e muito – em dezembro. Não se engane, as oportunidades continuam aparecendo, os recrutadores continuam procurando gente… por que justo você que quer um trabalho novo vai ficar de bobeira?

Grandes empresas também aproveitam o período de “férias escolares” para começar seus programas de estágio e trainee. Quem ainda está na faculdade pode aproveitar o mês para se dedicar a eles. Ainda dá tempo de se inscrever nos programas de estágio da Heineken e da Leroy Merlin, por exemplo, e de trainee da TOTVS.

Um mês com menos concorrência
Como dissemos, dezembro continua tendo oportunidades nas empresas – mesmo que muita gente decidiu que só vai procurar emprego quando o ano virar. Isso significa que você, que vai correr atrás do trabalho dos seus sonhos agora, vai estar na dianteira! Aproveite que tem menos gente concorrendo pelas vagas e invista ainda mais tempo na sua busca.

É um período de muita gente deixar as empresas
Dezembro é um mês de “bonificações”, como o décimo terceiro. E é um momento de repensar a carreira. A soma destes dois fatores leva muita gente a largar seus empregos para tentar novos desafios: trocar de empresa, montar o próprio negócio, virar freelancer, etc. E nessas horas o RH fica desesperado atrás de gente para todos esses cargos vazios! Fique esperto, pois uma dessas oportunidades pode ser sua (e não do fanfarrão que foi para praia ao invés de procurar trabalho)!

Você não pode deixar a peteca cair
Não tem nada pior para a sua busca de emprego do que parar por umas semanas. Isso vai te deixar preguiçoso, te fazer perder o ritmo e, quando voltar, você vai sentir aquela letargia pós férias que poderá comer todo o seu janeiro! E daí, já viu: fevereiro tem carnaval, março e abril são períodos ruins para procurar emprego e quando você perceber já é julho e nada de um salário caindo na sua conta.

Mantenha a sua busca de emprego a todo o vapor. Mesmo que você não consiga nada em dezembro, continue procurando, se candidatando, trocando mensagens com amigos, atualizando o seu currículo, melhorando a sua história profissional, essas coisas. Isso vai garantir que você comece janeiro no pique e mais preparado que os seus concorrentes.

Não invente mais desculpas!
Sabe aquele velho ditado “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”? É disso que estamos falando. Dizer que dezembro é um mês ruim para procurar emprego é um mito e já provamos isso para você. Então pare de inventar desculpas para postergar a sua busca e comece agora mesmo a mudar a sua situação

Não se esqueça de tentar as vagas online. É um jeito mais rápido para se conseguir um emprego.


(Fonte: Inquietaria)

Ainda dá tempo de conseguir um trabalho em 2016!

Tem muita gente por aí que já desistiu da busca por um emprego este ano. Deixaram este objetivo para a lista de promessas para 2017. Se você, como a gente, acha que este ano ainda não acabou e ainda dá tempo de fazer muita coisa bacana – inclusive conseguir o trabalho dos seus sonhos, então vem com a gente!

Lembre-se o que aconteceu na fábula do coelho e da tartaruga – pra quem não conhece, o vídeo está aí embaixo! O coelho estava tão confiante que venceria a corrida, que resolveu descansar antes do final. A tartaruga, persistente, continuou procurando emprego mesmo em dezembro enquanto o coelho se divertia. Você já sabe quem terminou o ano com um trabalho, né? 😉



Dezembro não tem mais nada, tá todo mundo de férias!
Algumas empresas podem até parar para férias coletivas, mas a maioria do pessoal trabalha – e muito – em dezembro. Não se engane, as oportunidades continuam aparecendo, os recrutadores continuam procurando gente… por que justo você que quer um trabalho novo vai ficar de bobeira?

Grandes empresas também aproveitam o período de “férias escolares” para começar seus programas de estágio e trainee. Quem ainda está na faculdade pode aproveitar o mês para se dedicar a eles. Ainda dá tempo de se inscrever nos programas de estágio da Heineken e da Leroy Merlin, por exemplo, e de trainee da TOTVS.

Um mês com menos concorrência
Como dissemos, dezembro continua tendo oportunidades nas empresas – mesmo que muita gente decidiu que só vai procurar emprego quando o ano virar. Isso significa que você, que vai correr atrás do trabalho dos seus sonhos agora, vai estar na dianteira! Aproveite que tem menos gente concorrendo pelas vagas e invista ainda mais tempo na sua busca.

É um período de muita gente deixar as empresas
Dezembro é um mês de “bonificações”, como o décimo terceiro. E é um momento de repensar a carreira. A soma destes dois fatores leva muita gente a largar seus empregos para tentar novos desafios: trocar de empresa, montar o próprio negócio, virar freelancer, etc. E nessas horas o RH fica desesperado atrás de gente para todos esses cargos vazios! Fique esperto, pois uma dessas oportunidades pode ser sua (e não do fanfarrão que foi para praia ao invés de procurar trabalho)!

Você não pode deixar a peteca cair
Não tem nada pior para a sua busca de emprego do que parar por umas semanas. Isso vai te deixar preguiçoso, te fazer perder o ritmo e, quando voltar, você vai sentir aquela letargia pós férias que poderá comer todo o seu janeiro! E daí, já viu: fevereiro tem carnaval, março e abril são períodos ruins para procurar emprego e quando você perceber já é julho e nada de um salário caindo na sua conta.

Mantenha a sua busca de emprego a todo o vapor. Mesmo que você não consiga nada em dezembro, continue procurando, se candidatando, trocando mensagens com amigos, atualizando o seu currículo, melhorando a sua história profissional, essas coisas. Isso vai garantir que você comece janeiro no pique e mais preparado que os seus concorrentes.

Não invente mais desculpas!
Sabe aquele velho ditado “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”? É disso que estamos falando. Dizer que dezembro é um mês ruim para procurar emprego é um mito e já provamos isso para você. Então pare de inventar desculpas para postergar a sua busca e comece agora mesmo a mudar a sua situação

Não se esqueça de tentar as vagas online. É um jeito mais rápido para se conseguir um emprego.


(Fonte: Inquietaria)

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Guia de óculos de sol

Os óculos de sol são um acessório indispensável. Infelizmente, muitas pessoas não sabem muito bem como escolher os que melhor combinam com os seus rostos. Hoje você vai entender alguns detalhes sobre as variações que os óculos podem apresentar. Esperamos que estas dicas te ajudem a arrasar no próximo look.


Fonte: Incrível Club

Guia de óculos de sol

Os óculos de sol são um acessório indispensável. Infelizmente, muitas pessoas não sabem muito bem como escolher os que melhor combinam com os seus rostos. Hoje você vai entender alguns detalhes sobre as variações que os óculos podem apresentar. Esperamos que estas dicas te ajudem a arrasar no próximo look.


Fonte: Incrível Club

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Netflix finalmente libera download de filmes e séries para assistir offline

Tem o aplicativo da Netflix instalado no seu smartphone ou tablet? Pode comemorar. A empresa finalmente liberou um recurso prometido há muito tempo: download de filmes e séries para assistir offline.

A novidade começou a ser liberada nesta quarta-feira, 30, para usuários de Android e iOS. Basta atualizar o app e conferir a lista de títulos disponíveis para download. Nem todo o catálogo da plataforma está liberado. Após baixar um título, você poderá assistí-lo mesmo se não estiver conectado à internet. Os filmes e séries, porém, só funcionam no app da Netflix e não podem ser abertos em outros programas, tampouco no PC. Veja aqui o tutorial completo de como baixar filmes e séries no seu celular. 

Para saber mais sobre o mundo da tecnologia, inscreva-se aqui!


(Fonte: Olhar Digital)

Netflix finalmente libera download de filmes e séries para assistir offline

Tem o aplicativo da Netflix instalado no seu smartphone ou tablet? Pode comemorar. A empresa finalmente liberou um recurso prometido há muito tempo: download de filmes e séries para assistir offline.

A novidade começou a ser liberada nesta quarta-feira, 30, para usuários de Android e iOS. Basta atualizar o app e conferir a lista de títulos disponíveis para download. Nem todo o catálogo da plataforma está liberado. Após baixar um título, você poderá assistí-lo mesmo se não estiver conectado à internet. Os filmes e séries, porém, só funcionam no app da Netflix e não podem ser abertos em outros programas, tampouco no PC. Veja aqui o tutorial completo de como baixar filmes e séries no seu celular. 

Para saber mais sobre o mundo da tecnologia, inscreva-se aqui!


(Fonte: Olhar Digital)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Notificação de prints da história no Instagram - MITO ou VERDADE?

Gente, uma notícia divulgada por alguns usuários do Instagram indicava que a rede social estaria enviando notificações quando alguém tirava print de suas fotos. Ficou sabendo disso? Não? Então, vem saber mais!

Só pra você entender um pouquinho melhor, essa história começou a circular lá no Twitter quando alguns usuários comentaram que teriam visto uma tela da rede social, que mostrava a notificação do print feito pelo amigo que recebeu a foto. Mas, não é bem isso!

Na verdade, o Instagram notifica somente quando as prints são tiradas do Stories e enviadas de forma privada aos amigos, e não das fotos comuns publicadas na linha do tempo, tá?

E outra coisa: essa nova função de enviar Stories privadas apareceu há poucos dias e com a atualização que trouxe o recurso de Vídeo Ao Vivo, que ainda não está disponível pra todo mundo, viu?

Para deixar tudo esclarecido, o pessoal do Instagram até publicou no seu próprio blog uma orientação de como usar o Stories de modo privado para o envio das prints, dá uma olhadinha:

“Deslize para a direita na câmera para tirar uma foto ou vídeo e, em seguida, toque na seta para enviá-la em particular. Você pode escolher um grupo ou criar um em poucos passos — e é possível, ainda, enviar individualmente para amigos ao mesmo tempo. Envie qualquer tipo de conteúdo, desde piadas internas até suas piores selfies. Diferente de outras mensagens do Direct, essas fotos e vídeos desaparecem do inbox dos seus amigos depois de ser visualizada. Você poderá ver se o conteúdo foi reproduzido novamente ou se uma captura de tela foi feita”.

(Fonte: Blog da Lu)


Para ficar ainda mais por dentro do mundo da tecnologia, inscreva-se aqui!

Notificação de prints da história no Instagram - MITO ou VERDADE?

Gente, uma notícia divulgada por alguns usuários do Instagram indicava que a rede social estaria enviando notificações quando alguém tirava print de suas fotos. Ficou sabendo disso? Não? Então, vem saber mais!

Só pra você entender um pouquinho melhor, essa história começou a circular lá no Twitter quando alguns usuários comentaram que teriam visto uma tela da rede social, que mostrava a notificação do print feito pelo amigo que recebeu a foto. Mas, não é bem isso!

Na verdade, o Instagram notifica somente quando as prints são tiradas do Stories e enviadas de forma privada aos amigos, e não das fotos comuns publicadas na linha do tempo, tá?

E outra coisa: essa nova função de enviar Stories privadas apareceu há poucos dias e com a atualização que trouxe o recurso de Vídeo Ao Vivo, que ainda não está disponível pra todo mundo, viu?

Para deixar tudo esclarecido, o pessoal do Instagram até publicou no seu próprio blog uma orientação de como usar o Stories de modo privado para o envio das prints, dá uma olhadinha:

“Deslize para a direita na câmera para tirar uma foto ou vídeo e, em seguida, toque na seta para enviá-la em particular. Você pode escolher um grupo ou criar um em poucos passos — e é possível, ainda, enviar individualmente para amigos ao mesmo tempo. Envie qualquer tipo de conteúdo, desde piadas internas até suas piores selfies. Diferente de outras mensagens do Direct, essas fotos e vídeos desaparecem do inbox dos seus amigos depois de ser visualizada. Você poderá ver se o conteúdo foi reproduzido novamente ou se uma captura de tela foi feita”.

(Fonte: Blog da Lu)


Para ficar ainda mais por dentro do mundo da tecnologia, inscreva-se aqui!

10 filmes que todo apaixonado por fotografia deveria ver

Uma lista de filmes para se entreter e aprender!

Você que vive da fotografia, precisa ter em mente a importância das referências de outras áreas, entre elas, a do cinema. Para ajudar você a escolher os melhores filmes em questões de direção fotográfica, o Blog Wedding fez uma enquete no grupo Wedding Brasil, que une mais de 30 mil fotógrafos, para saber quais são os filmes que mais o agradaram tratando-se de fotografia. Confira abaixo os 10 mais citados e não deixe de os assistir! 

O Grande Hotel Budapeste (2014)


O filme com direção e roteiro de Wes Anderson, se passa entre a primeira e a segunda guerra mundial, onde o famoso gerente do Grande Hotel Budapeste conhece um jovem empregado do estabelecimento e eles acabam virando melhores amigos. Juntos, descobrem o roubo de um quadro famoso do Renascimento, a batalha de uma família pela fortuna e as primeiras transformações históricas do século XX. O filme teve 9 indicações ao Oscar em 2015, entre elas de Melhor Fotografia.

Wes Anderson é conhecido pela sua estética impecável em suas obras audiovisuais, ele e sua equipe têm o dom para escolher a cor, ângulo, enquadramento certo para cada cena, cada momento, cada frame. Wes usa e abusa de cores pastéis com uma pegada bem vintage, o cenário sempre é bem estruturado e colorido, a fotografia é simétrica e com ares minimalistas, e um de seus enquadramentos favoritos seria o plongée (ou seja, a câmera filma o objeto de cima para baixo).

O Regresso (2015)


O longa é baseado na história real de Hugh Glass e se propõe a contar as desventuras deste homem que sobreviveu ferido e perseguido por índios no inverno congelante do norte dos EUA. Um filme que foi notoriamente gravado em condições longas e difíceis. Para o diretor de fotografia Emmanuel “Chivo” Lubezki, as condições foram necessárias para comunicar a experiência: “Nós queríamos fazer um filme que era imersivo e visceral. A ideia de usar luz natural veio porque queríamos que o público sentisse, eu espero, que as coisas estavam acontecendo de verdade”.

Emmanuel já gravou sob tais condições anteriormente, mas esta foi a primeira vez em que ele não utilizou luz artificial, exceto por um momento em que o fogo de uma sequência no filme estava se comportando de forma inesperada, e eles precisaram recorrer a algumas lâmpadas para criar a luz proveniente do fogo. E durante todo o filme, Emmanuel utilizou apenas lentes angulares, de 12 a 21mm, justamente para causar essa sensação de imersão para o espectador e aproximar o público da história.

A Vida Secreta de Walter Mitty (2013)


Baseado no conto de James Thurber publicado em 1939 –  e que também já teve uma versão para os cinemas em 1947, com o título “O Homem de 8 Vidas” – o longa é mais uma empreitada de Ben Stiller como diretor. O visual da obra chama a atenção, cenas tão belas que chegam a ser impactantes e são enaltecidas pelas interessantes soluções que Stiller encontra, como o bom uso de câmera lenta.

Interpretado por Ben Stiller, Walter Mitty é um homem tímido que vive sua vida limitada e sem aventuras, trabalha no setor de fotografias da revista “Life”, onde sempre recebe as imagens tiradas por um radical freelancer que dedica sua vida viajando e fotografando e diante de tantas incríveis jornadas que Walter vê através das fotos só lhe resta sonhar, sonhar acordado e é justamente isso o que ele faz, mesmo enquanto conversa com os outros, sonha sobre como seria sua vida se ele tivesse coragem.

O Fabuloso Destino de Amelie Poulain (2001)


O filme dirigido por JeanPierre Jeunet, tem como diretor de fotografia Bruno DelBonnel. O trabalho meticuloso do diretor Jeunet nessa obra, fez dele um ícone de fotografia e direção de arte. Para ele, a realidade já é muito cruel, o que faz com que busque criar imagens fantasiosas sobre a própria realidade. A peculiaridade na escolha e no uso das cores dá um ar poético e melancólico ao filme, com sensibilidade e ao mesmo tempo intensidade de todas elas, que estão no cenário, figurino, filtros de lente e também foram utilizadas na edição.

O filme conta a história da doce e ingênua Amelie, uma menina que cresceu sob os cuidados de pais superprotetores que a proporcionaram uma infância solitária. Após certa idade Amelie se muda para Paris, onde encontra uma caixa antiga escondida em seu apartamento e resolve devolvê-la ao dono, decidindo que se o dono da caixa ficasse feliz ela sempre iria ajudar as pessoas. Os personagens principais são caricatos e fora do comum, parecendo ter saído de um livro de histórias infantis e suas histórias entram em foco ao longo do filme, todos recebem algum tipo de ajuda da protagonista, mas o que não era esperado era que ela encontrasse alguém para deixa-la feliz, e começa uma jornada romântica e sensível para encontrar um rapaz misterioso pelo qual ela se apaixonou.

A Lista de Schindler (1993)


O longa narra a história de Oskar Schinder, o homem responsável por salvar mais de mil judeus da inevitável morte no Holocausto. Stevel Spielbeg é o responsável pelo filme que é quase todo em preto e branco. Spielberg disse que queria trazer uma atmosfera de documentário e que a falta de cor era a melhor representação para a época. “Para mim a cor é o símbolo da vida. Por isso um filme sobre o Holocausto tinha que ser em preto e branco”. Além disso, Spielberg conta com a iluminação perfeita do diretor de fotografia Janusz Kaminski.

Birdman (2015)


O longa traz a história de Riggan Thomson, ator atormentado pelo único papel de sucesso de seu currículo, o super-herói Birdman, enquanto busca reconhecimento pelo seu novo sério projeto da Broadway. O diretor de fotografia Emmanuel Lubezki, levou o Oscar pela Melhor Fotografia.

Into the Wild (2007)


Inspirado no livro homônimo, escrito por Jon Krakauer, sobre a vida de Chris McCandless, o longa conta a história do jovem que aos 22 anos largou sua estável vida de bom aluno e classe média-alta para partir em busca de liberdade e aventura. Deixou para trás também a sua própria identidade, rebatizando-se Alexander Supertramp. Com um destino em sua mente, o longínquo e desabitado Alasca, ele foi cruzando o continente e as vidas de muitas pessoas que lhe davam carona, casa ou um emprego temporário.

É imprescindível a participação do diretor de fotografia Eric Gautier (Diários de Motocicleta), que passa o filme equilibrando a importância do protagonista com as paisagens ao seu redor.

A Invenção Hugo Cabret (2011)


Ambientado em Paris nos anos 30, o filme traz a história de Hugo Cabret, um órfão que vive escondido nas paredes da estação de trem. Ele guarda consigo um robô quebrado, deixado por seu pai. Um dia, ao fugir do inspetor, ele conhece Isabelle, uma jovem com quem faz amizade. Logo Hugo descobre que ela tem uma chave com o fecho em forma de coração, exatamente do mesmo tamanho da fechadura existente no robô. O robô volta então a funcionar, levando a dupla a tentar resolver um mistério mágico.

A Invenção de Hugo Cabret faturou os principais prêmios técnicos do Oscar. Com uma fotografia primorosa, dourada e cheia de luz (recriando bem a Paris da época), alguns movimentos de câmera improváveis surgem a todo instante, revelando cenários de tirar o fôlego, que são valorizados com a ótima montagem.

Moonrise Kingdom (2012)


Situado nos anos 1960, com roteiro de Wes Anderson e Roman Coppola, o filme conta a história de um jovem casal que se apaixona e decide fugir. Os líderes da cidade começam a disseminar a ideia de que eles foram sequestrados e iniciam uma busca.

O diretor fotográfico Robert Yeoman escolheu cores pastéis, paisagens que poderiam ser coloridas, mas tornam-se parte do imaginário dos protagonistas, que enxergam as cores do mundo em alguns ambientes de forma bastante destacada – mas não veem tais cores como adornos ou possível causadoras de sensações. As cores apenas estão lá; os ângulos, precisos e retos, em longos e elaborados planos, também ilustram a personalidade de seus protagonistas; assim como o comportamento dos adultos, infantilizados – ou apenas expondo seus verdadeiros pensamentos.

Gravidade (2013)


Emmanuel Lubezki, responsável pela fotografia do filme, grande vencedor do maior prêmio do cinema americano em 2014, levou para os cinemas do mundo inteiro uma nova e inspiradora visão da imensidão em que nosso planeta flutua, um plano de fundo cheio de beleza e detalhes contrastante para a frieza da história e agonia da personagem vivida por Sandra Bullock.

Conquistou com “Gravidade” seu primeiro Oscar de melhor fotografia, sendo sua 6ª indicação. O filme é a sexta colaboração entre Lubezki e Alfonso Cuarón no cinema e conta a trajetória de uma astronauta que fica à deriva no espaço. Possui um enredo direto, mas se destacou por conta da qualidade estética e técnica com que foi feito. Para quem assiste o filme, principalmente nas telas maiores, a sensação é de que o diretor foi até o espaço com todo o seu equipamento fotográfico para captar as melhores imagens.

(Fonte: blogweddingbrasil.com.br)


Para conhecer mais sobre o mundo da fotografia, clique aqui